Pároco destaca o papel da comunidade nos 30 anos da paróquia

Durante a homilia na missa em homenagem ao aniversário da paróquia, padre Miguel Prieto afirmou que a igreja precisa ser luz para a cidade

“A paróquia é a comunidade”. Foram com essas palavras que o pároco Miguel Prieto relembrou os 30 anos da Paróquia Santa Maria dos Pobres nesta quarta-feira (6/1). Durante a homilia na Santa Missa, em homenagem ao aniversário da igreja, o pároco destacou o papel de todos os paroquianos e padres.

Fazendo referência ao evangelho do dia, que falava também sobre as multidões que se reuniam para escutar Jesus, Padre Miguel lembrou do grande número de fiéis nas celebrações na cidade.

“Como dizia o evangelho, uma multidão sempre. Aqui no Paranoá também. Multidão na Via Sacra, nas missas campais, nos começos das capelas, na época em que a nossa paróquia adotou a então capela Nossa Senhora Auxiliadora, hoje paróquia no Condomínio Entre Lagos e tantas outras”, citou.

O padre ainda lembrou os sacerdotes que passaram pela paróquia, como o Dom Francisco, e a importância das pastorais.

“Tudo faz parte da história da salvação que Deus tem feito para essa cidade”. Para o pároco, a igreja precisa ser uma luz para o Paranoá. “É tudo para uma finalidade. Qual a finalidade? Que estas multidões, que estão como ovelhas sem pastor, vejam em nós, dentro da arca, uma luz”, destacou.

30 anos

A paróquia completou na quarta-feira 30 anos na quarta-feira. Em 6 de janeiro de 1991, o então arcebispo de Brasília, cardeal José Freire Falcão, elevou a pequena comunidade, que pertencia até então à Paróquia São Pedro de Alcântara, à sede paroquial.

Texto: Juliana Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *