Missa solene celebra 12 anos de dedicação do Templo

Dedicação vem do sentido de oferecer, de doar e de consagrar algo a Cristo.

A Paróquia Santa Maria dos Pobres celebrou na noite desta segunda-feira, 5 de outubro, 12 anos de Dedicação do Templo, que é a data de inauguração da construção da igreja. Para marcar o dia festivo, foi realizada uma santa missa, presidida pelo pároco da comunidade, padre Miguel Prieto.

“A dedicação de uma igreja diz muito sobre a nossa fé e é um marco para o povo de Deus, que é o templo vivo. Sem os fiéis não seria possível erguer um local sagrado e manifestar o nosso amor por Deus”, afirma o pároco.

Dedicação vem do sentido de oferecer, de doar e de consagrar algo a Cristo. Por isso, em 2008 houve um ritual especial para a cerimônia. O altar e as paredes foram ungidos com óleo da Crisma – sacramento de confirmação do batismo –, ocorreu aspersão de água benta e a incensação na igreja, as relíquias foram dispostas no altar e a iluminação foi organizada de maneira que favorecesse o espaço. Além disso, o rito da Palavra foi voltado ao momento.

Padre Miguel (foto), atual pároco, era vigário paroquial na época.

A primeira celebração na igreja foi conduzida pelo bispo Dom João Braz e reuniu outras autoridades eclesiais, entre elas o próprio padre Miguel. Na época, ele era vigário.

“É fantástico poder participar de mais um momento importante da paróquia, pela qual eu tenho tanto carinho. Peço a Deus que continue a abençoar e dê muitos outros motivos para comemorar. ”

No livro de Mateus (16, 18) Jesus fala para Simão Pedro

“Tu és Pedro e sobre esta pedra construirei a minha Igreja e as portas do inferno nunca levarão vantagem sobre ela.”

Ou seja, o templo é um lugar onde Deus manifesta a sua glória e misericórdia, transborda suas graças e onde falamos e ouvimos sobre seu nome santo. É um local de encontro com a Santíssima Trindade.

Benfeitorias

Para celebrar a data, a igreja matriz recebeu uma série de benfeitorias estéticas e estruturais. As ações visam dar mais conforto, segurança e comodidade aos paroquianos.

Os carpetes da nave central foram trocados, os bancos de madeira foram restaurados, o sistema de som trocado e os vitrais do “Santíssimo” substituídos por novos. Na parte externa, as grades foram complementadas e a torre do sino foi impermeabilizada.

As mudanças geraram custos. Por isso, a paróquia precisa de ajuda para quitar o valor da reforma. Os interessados em doar podem ir até a secretaria da igreja ou realizar transferência ou depósito bancário no Banco Bradesco – Agência: 3957, Conta Corrente: 29-9, CNPJ: 00.108.217/0067-46.

Entenda o simbolismo de cada passo do ritual de dedicação

Água: Aspergida logo no início da celebração é um clamor para que todo local seja purificado, lavado por Deus, tanto as paredes quanto cada fiel que participa. É um rito penitencial, por isso não há o ato penitencial como de costume.

Unções do altar e das paredes: É ungida a mesa que será usada para o sacrifício eucarístico. A unção ainda exala aquele belo e agradável odor do qual todos somos chamados a exalar, o odor de Cristo (2Cor 2,15).

Incenso: A fumaça que sobe aos céus são as nossas orações, nossos pedidos elevados ao Pai.

Iluminação: Cristo é a Luz que ilumina, a luz por excelência que nos tirou da escuridão, por Ele somos iluminados, por Ele também iluminaremos onde chegarmos.

Relíquias: Desde os primeiros séculos, celebrava-se nas catacumbas sobre as relíquias dos mártires os santos que deram a vida por amor a Jesus Cristo. Assim, a deposição das relíquias no altar, hoje não mais exigido que seja de um mártir, nos recorda a doação, a entrega dos santos como resposta ao amor divino. Veja na foto abaixo as relíquias da Paróquia Santa Maria dos Pobres: 

Texto: Dayane dos Santos, Dionisio Neto e Jaqueline Paulino

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *